7 de novembro de 2012

N O I "S C I A R R E T T A"

"Grandes ou pequenas, as famílias são formadas por pessoas que têm laços entre sí e, de alguma forma, convivem. Cada família tem características próprias e exerce papéis importantes no nosso desenvolvimento. Em uma família, cada pessoa influência as outras de inúmeras maneiras.
Quando somos apontados como bom exemplo, nos sentimos úteis e importantes, se recebemos amor, carinho, ficamos confiantes e nossa auto-estima melhora. Se nos colocam limites, crescemos mais conscientes e sensatos.
Em grande parte, são as interações com nossos familiares que nos ajudam, ou não, a organizar as idéias que temos de nós mesmos, a estabelecer planos para o futuro, a definir nossa carreira, nossos ideais e a construir o modelo de família que pretendemos ter.
O trabalho e os relacionamentos são grandes desafios da vida, e hoje vivemos um grande desafio. Construir uma família equilibrada e livre de pensamentos. Vivemos também a magnífico poder de conhecermos nossas famílias pelo mundo inteiro, na qual os meios da web nos proporciona (pelas redes sociais). 
O que importa não é a quantidade de tempo que passamos com nossos familiares, mas sim a qualidade dos contatos que temos.
Viver mais intensamente, de forma mais alegre e prazerosa os momentos compartilhados em família (por email, ferramentas de comunicação, "curtir" mensagens, imagens, fotos e vídeos) reforçará os laços entre as pessoas (conhecidas pessoalmente ou não), tornando esses laços mais resistentes, estáveis e duradouros - muito mais difíceis de se romperem."

(Texto:  By Ana Cristina Kuhn Pietsch)

Em grande parte, são as interações com nossos familiares (do mundo inteiro) que nos ajudam, a organizar as idéias que temos de nós mesmos.